06 março, 2011

Orgulho e Preconceito

06 março, 2011
Há tantos anos que não posto aqui, que já não sei como começar. A verdade é que eu amei o livro de tal forma que não poderia deixar de escrever sobre ele.O que me fez gostar dele? Foi uma série de fatores: O livro é um romance perfeito, como todos deviam ser. As danças, as roupas, os modos. ( É tudo tão lindo) Por se passar no século XVIII, tudo é propício ao sucesso. A linguagem e as declarações são realmente lindas e o principal, no final nenhum dos protagonistas morre. Realmente é um dos melhores, se não o melhor, romance já escrito. E com filme não é diferente. O que mata um filme de romance é toda aquela "melação" ensaiada, entretanto, nesse filme parece tão real que é fascinente! CHEGA de filme românticos chatos! Ok, muitos romances por aí são realmente bons, mas por favor, ainda há aqueles que nos tiram do sério! Desculpe, pessoas do mundo, mas eu NÃO GOSTO de "Um amor para Recordar" e NÃO ACHO "Crepúsculo" a sensação. Enfim, Orgulho e Preconceito inovou o romance internacional de forma tão genial e apaixonante, que é impossível não gostar. (Em apenas uma semana eu assisti 6 vezes. rs)



"ORGULHO E PRECONCEITO é a clássica história de amor e mal-entendidos que se desdobra numa Inglaterra preocupada com as classes sociais, perto do final do século 18. As cinco irmãs Bennet, Elizabeth (Lizzie), Jane, Lydia, Mary e Kitty, foram criadas por uma mãe com a fixação de encontrar maridos que lhes assegurem seus futuros. Mas Elizabeth, inteligente e irônica, se empenha em ter uma vida com uma perspectiva mais ampla, e é encorajada por seu devotado pai. Quando o sr. Bingley, um solteiro rico, passa a habitar uma mansão vizinha, as Bennet entram em alvoroço.

Sendo freqüentado por seu círculo sofisticado de amigos de Londres e com a chegada de jovens oficiais à vila, pretendentes é o que não faltam às irmãs Bennet. A mais velha, Jane, tranqüila e muito bonita, parece inclinada a ganhar o coração do sr. Bingley; mas é quando Lizzie conhece o bonito e aparentemente esnobe sr. Darcy, que começa a batalha dos sexos. Seus encontros são freqüentes e espirituosos, e longe de serem encorajadores. Quando o bem-intencionado sr. Bingley volta para Londres repentinamente, deixando Jane inconsolável, Lizzie culpa o sr. Darcy por manipular tal separação. Porém, uma crise envolvendo a caçula Lydia acaba abrindo os olhos de Lizzie para a verdadeira natureza de seu relacionamento com o sr. Darcy.
" Sinopse






4 comentários:

Sarah Alcântara disse...

Ai, que bom que os protagonista não morrem no final rsrs.
Ah, eu gosto de Um Amor para Recordar, hehe, mas respeito sua opnião.

www.sarahalcantara.blogspot.com

♥ Luciana Mira ♥ disse...

OI flor, quero agradecer ocomentário ao meu blog. Gostei muito de vir aqui conhecer seu cantinho, estou seguindo, tá bom?! Beijinhos!

Jhe disse...

Eu assisti o filme, mas com certeza o livro é mil vezes melhor.
Despertou interesse.^^
Sobre o comentario acima, nunca assisti um amor para recordar mas li "um ano inesquecivel" e é bom mas é triste!

Sabrina F. Lima disse...

Sou fã de carteirinha de Orgulho & Preconceito! Amo a suavidade do romance que não pesa em nenhum lado e que nos deixa a suspirar por um Sr. Bingley ou por um Sr. Darcy. Amo demais!!

Postar um comentário

Se gostou ou não, fico feliz por ter lido. Então não xingue, não ofenda outras pessoas e etc. Sendo assim, seu comentário me alegra e agradeço por ele. Obrigada! (: